Frango Bate Recorde

Notícias 02

Embora tenham fechado o primeiro bimestre do ano com uma queda de quase 5% em relação ao mesmo bimestre de 2012 e apresentem no acumulado dos últimos 12 meses redução de cerca de 1,5% sobre idêntico período anterior, as exportações brasileiras de carne de frango tendem a apresentar alguma recuperação nos próximos meses. E não só porque os resultados do período inicial do ano são habitualmente fracos.

Mesmo não havendo nada de concreto até aqui, há fatos novos no mercado internacional. Por exemplo, o mesmo “aperto” econômico que atingiu a avicultura brasileira, afetou também o resto do mundo. E a consequência mais visível é a redução da capacidade de produção devido ao menor alojamento de reprodutoras. Assim, ainda que o caixa baixo não possibilite sair amplamente às compras, a procura tende a apresentar aumento, enquanto a oferta dos exportadores (Brasil e EUA entre eles) deve permanecer restrita.

Mas não só. O chamado “escândalo da carne de cavalo” europeu – que, aparentemente, já chegou a outros continentes – deve, ao menos temporariamente, afetar o consumo de alimentos que têm por base carnes vermelhas. E a opção, claro, é a carne branca do frango.

Nesse cenário, é alvissareira a constatação de que o preço médio alcançado pela carne de frango in natura em fevereiro passado ficou apenas um décimo abaixo do recorde histórico do setor, registrado em dezembro de 2012. Ou seja: naquele mês o preço médio do frango in natura exportado ficou em US$2.068,88/t. No último fevereiro registrou a marca de US$2.067,05/t, ou seja, apenas US$1,83 a menos.

Em outras palavras, o recorde deve ser rompido no curto prazo. E já não é sem tempo, pois têm sido poucas as vezes em que o preço médio alcançou valor superior a US$2.000,00. Aliás, feita uma retrospectiva, constata-se que a primeira vez em que isso ocorreu foi quase cinco anos atrás, em agosto de 2008, ocasião em que o preço médio atingido foi muito similar ao atual. Quer dizer: a única diferença está no câmbio. Lá, um dólar valia R$1,60; em fevereiro passado alcançou R$1,98 na média.

Fonte: www.agricultura.mg.gov.br